Implantes

Implantes são cilindros, raízes” artificiais colocados (implantados) no osso mandibular ou maxilar com a finalidade de substituir os dentes ausentes possibilitando a sustentação e a instalação de elementos dentários confeccionados em laboratórios.

Vídeos

Qual material é feito o implante e porque?

Os implantes são confeccionados em titânio puro, por ser um material (metal) bio compatível  não produz reações adversas e induz ao fenômeno da osteointegração.

O que é osteointegração?

Osteointegração é o fenômeno que ocorre entre a superfície do implante e o osso adjacente, nesta interface serão depositados células formadoras de osso que irão fusionar (integrar) o implante ao osso, permitindo sua fixação e estabilidade para uma função mastigatória adequada.

Qual a indicação para a colocação do implante?

Está indicada a colocação de implante nos seguintes casos:
– Ausência parcial ou total de elementos dentários (dificultando a mastigação, deglutição e fonação);
– Falta de estabilidade e retenção de próteses removíveis (parciais ou totais).

Quais as contra indicações para a colocação do implante?

Pacientes com doenças sistêmicas graves como:

  • Câncer (em tratamento com radioterapia ou quimioterapia) até o término de tratamento e liberação médica;
  • Diabetes não controladas, por aumentar o risco à infecção (após estar controlada pode ser realizado, seguindo protocolos criteriosos);
  • Pacientes psiquiátricos;
  • Criança ou jovens em fase de crescimento e desenvolvimento ósseo;
  • Durante o período de gravidez;
  • Fumantes e dependentes químicos.

Quanto tempo demora para ocorrer a osteointegração?

A osteointegração vai levar um período de 3 a 4 meses na mandíbula e 5 a 6 meses na maxila. Sendo que durante este período, os implantes não podem receber carga, pois esta não permite a formação de osso na interface implante/osso promovendo a formação de tecido fibroso ou fibro-ósseo, podendo ocasionar uma falha neste processo.

O que é necessário para a instalação do implante?

Para realizar a instalação do implante será necessário um planejamento criterioso para decidir o número de implantes a serem colocados e se há qualidade e quantidade óssea suficiente para isto.

Caso a quantidade e qualidade óssea sejam suficientes e com o planejamento realizado, poderemos iniciar a instalação dos implantes;

Se a quantidade e qualidade óssea não forem suficientes, deveremos realizar enxertos ósseos ou alongamentos ósseos (osteodistração) para possibilitar a instalação dos implantes.

Como é feito a instalação do implante?

Na grande maioria dos casos, a instalação do implante é realizada em ambiente ambulatorial (consultório) com a utilização de anestesia local. Os passos para a instalação do implante são os seguintes:

  • Anestesia local;
  • Incisão mucogengival (corte na gengiva);
  • Exposição da maxila ou mandíbula;
  • Perfuração com brocas específicas;
  • Instalação do implante e
  • Sutura mucogengival (ponto na gengiva).

Este procedimento leva em média de 1 a 2 horas dependendo do número de implantes colocados.

Quantas fases são necessárias para tratamento com implante?

A instalação do implante é realizada em três fases:

  1. Fase cirúrgica
  2. Reabertura
  3. Fase protética

Após a realização da fase cirúrgica (instalação do implante) e ocorrido a osteointegração, será realizado o procedimento de reabertura que consiste em deslocar o tecido gengival que se encontra sobre o implante e substituir o parafuso de cobertura pelo cicatrizador. Aguarda-se um período mínimo de 15 dias par iniciar a fase protética, ou seja, confecção da estrutura dentária (dente).

Existe a chance de rejeição?

Não. A rejeição é uma resposta a um órgão transplantado, onde ocorre uma não aceitação a esses elementos (reação de corpo estranho).

Portanto,com os implantes essa reação não ocorre, pois o material utilizado como citado anteriormente é bio compatível; o que pode ocorrer é falha no mecanismo de osteointegração.

Na atualidade com a evolução nos estudos científicos e tecnológicos, a taxa de sucesso com a utilização de implantes osteointegrados encontra-se por volta de 93%. Porém, podem ocorrer eventuais perdas de implantes, devido a infecções, sobrecarga prematura nos implantes, má higiene local, ou casos em que o paciente não apresenta quadro sistêmico favorável (citados nas contra indicações).

Com um correto planejamento e execução essas perdas podem ser minimizadas. Porém, não devemos esquecer que uma boa e correta higiene diária associadas às consultas de manutenção são requisitos indispensáveis para uma longevidade nos implantes e próteses.

O que acontece se ocorrer à perda de um implante?

Se ocorrer a perda de um implante é possível substituí-lo, resolvendo o problema ou utilizar enxertos ósseos e outros métodos para a solução protética.

Quanto tempo vai demorar para que eu coloque meus dentes novos?

Como foi dito anteriormente devemos aguardar o período da osteointegração que é em média de 3 a 4 meses para a mandíbula e 5 a 6 meses para a maxila.

Após esse período, será realizado um segundo procedimento para a reabertura do implante que consiste em:

  • Anestesia local;
  • Remoção do tecido gengival que recobre o implante;
  • Substituição do parafuso de cobertura do implante por um parafuso cicatrizador que irá ficar exposto na cavidade oral (para fora da gengiva).

O período com o parafuso cicatrizador é em média de 15 a 30 dias.

Após esse período poderá iniciar a confecção dos elementos protéticos (dentes).

Quais os cuidados que devo ter com os meus implantes e minhas próteses (dentes)?

Para cuidar de seus implantes serão necessários um conjunto de técnicas e meios, que deverão ser empregadas para manter a saúde dos tecidos gengivais. Estes protegem os implantes e ao ocorrer acúmulo de placa bacteriana ,ficam susceptível a infecção podendo ocasionar um aumento de volume do tecido gengival associado à sensibilidade dolorosa (ao toque) e conseqüentemente sangramento. Caso não realize o tratamento específico para solucionar a inflamação, esta pode atingir os tecidos ósseos, comprometendo a longevidade dos implantes ou até sua perda.

A manutenção deve ser realizada de forma individualizada e de acordo com a complexidade de cada caso. No entanto, a correta escovação, seguida da utilização de fita ou fio dental se torna indispensável para todos os pacientes, pois remove a placa bacteriana agindo na prevenção de doenças periodontais (gengiva).

Além de realizar todos os cuidados descritos, consultas periódicas ao cirurgião e ou protesista são essenciais e indispensáveis.